domingo, 25 de agosto de 2013

DAS DEFINIÇÕES

                                         Foto: © thong art


A poesia mora
onde o olhar demora,
onde a delicadeza aflora,
onde o intelecto ignora,
onde a criança chora,
onde desponta a aurora,
no infinito que não vai embora.

A poesia é o que fica,
antes e depois de tudo,
agora.

(Wendel Valadares)


O MILAGRE MORA NA SIMPLICIDADE

                                       Foto: © Snezana Petrovic

Eu achava que alguma coisa grande e extraordinária precisava acontecer na minha vida.
Fiquei muito tempo parado, esperando esse grande acontecimento chegar
e nem percebi que os verdadeiros milagres acontecem diariamente,
nas coisas mais simples e corriqueiras do dia-a-dia.

(Wendel Valadares)

segunda-feira, 19 de agosto de 2013



Estou tentando com alguma esperança coragem,
não desistir de você.

(Wendel Valadares)

domingo, 18 de agosto de 2013



Não preciso mais seguir teus passos,
agora você mora no meu abraço.

(Wendel Valadares)

sábado, 17 de agosto de 2013

SINTONIA





Teu silêncio descansa minhas incertezas.
Teu olhar borda em mim um mundaréu de singelezas.
Qualquer palavra - despretensiosa - é capaz de alinhar nossos horizontes, 
distantes no espaço, tão próximos no tempo.

Estamos na mesma sintonia, na mesma conexão,

no mesmo elo, no mesmo alinhamento.
Estamos no mesmo poema.
Somos POESIA.

(Wendel Valadares)




*Para Priscila Rôde, poeta-amiga-irmã que a poesia me deu de presente.


É VOCÊ



A noite inteira remoendo uma saudade que vai embora no mesmo instante em que você chega.

Não importa o quão escuro esteja – dentro ou fora de mim – você inaugura minhas manhãs.

Alguns sorrisos (meus) só acontecem pra você.

(Wendel Valadares)
Texto do livro: A Tradução do Silêncio, pág. 45

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

AO MEU LADO


Longe demais de estar perto, fechei os olhos e fiquei inventado nomes para as estrelas, tentado de alguma maneira passar a perna no tempo. Plantei flores no vão das nuvens, mudei a lua de cor e de lugar várias vezes, colhi esperanças, brinquei de futuro, de céu, de ave, voei.  Pousei no mar, mergulhei no infinito, nadei no passado, visitei ilhas, histórias, memórias, naveguei no vazio. Fui ao âmago da alma, fui a Saturno, ao País das Maravilhas. Nasci, cresci e diminuí incontáveis vezes, me teletransportei. Quando enfim abri os olhos você estava ao meu lado. E eu logo percebi que você sempre esteve comigo, nem sempre do lado de fora, mas morando dentro, no meu carinho mais bonito, no meu melhor espaço, no meu coração. 

(Wendel Valadares)


CHÃO DE FLORES

Por onde você passava
deixava cair dos bolsos
sementes de afeto.
Não foi tão difícil
te encontrar:
segui o caminho das flores.

(Wendel Valadares)


quinta-feira, 15 de agosto de 2013

ALGUM DIA



Estou perseguindo essa distância que nos levou embora.
Sei que é impossível voltar no tempo,
mas em algum lugar do futuro
nossos passos vão se encontrar. Mais uma vez.

(Wendel Valadares)

terça-feira, 13 de agosto de 2013

COMEÇAR-SEM-FIM


Dispersos entre sentimentos e vírgulas, esperamos ansiosos pelo próximo parágrafo, o próximo capítulo, a próxima página, mas estamos na mesma história - e isso é o que importa - contextualizando verdades, construindo enredos, ensaiando finais. Nossos silêncios conversam, mas quando há espaço demais entre as palavras os erros precisam ser pontuados e corrigidos.
É sempre a expectativa do próximo acontecimento que movimenta nossos desejos. 

Nós dois - eu e você, você e eu -  somos tão improváveis, que nos sentimos impelidos a inaugurar o próximo minuto.

Não temos final, nosso amor é um eterno começar-sem-fim. Todo dia.    

(Wendel Valadares)


ESPERAR O TEMPO



Sem muito alarde. Sem drama mexicano. Sem melancolia.
Estou deixando essa tristeza durar um pouco mais de tempo.

Aprendi - e só o tempo ensina - que amputar a tristeza
só faz a ferida ficar maior, só aumenta a dor.
Alegria inventada não cura, não alivia, não salva.
O que melhora mesmo é a força que cresce dentro da gente.
É a fé. É a certeza de que no tempo certo a alegria vem.

Hoje ainda dói um pouquinho, mas eu não ligo muito,
estou acreditando com muita coragem no amanhã.

(Wendel Valadares)



O DOM DE ACREDITAR




Uma decepção aqui, outra desilusão ali. Uma dose de maldade pela manhã, algumas dores no fim do dia.
Muitos tropeços nessa estrada sinuosa que é a vida. Mesmo assim meu coração me convence a cada dia que o bem é sempre maior, que algum dia, em algum lugar, no momento certo alguma coisa muito boa vai acontecer e tudo vai se explicar, e tudo vai fazer sentido.

Sei que tenho muitos defeitos, algumas virtudes, momentos de fraqueza, outros de coragem, mas maior do que tudo isso é a minha fé.

Se tem uma coisa que eu sei fazer bem, é acreditar!

(Wendel Valadares)


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

E MAIS QUE TUDO



Indecifrável, vestido com a porção mais dolorida dessa saudade que você plantou em mim.
Indefinido feito um poema. Assimétrico, desarmonioso, incongruente. Sem poesia.
Desalinhado. Descompassado. Descontrolado. Desolado. Desiludido. Desesperançado.

E acima de tudo, e mais que tudo:

Completamente apaixonado.

(Wendel Valadares)

domingo, 4 de agosto de 2013



Muitos rascunhos, palavras interrompidas, frases começadas, mas parece que essa angústia de hoje não quer virar poesia.

Hoje a dor é só dor. A tristeza é tristeza mesmo. A solidão incomodada demais e o frio se alojou aqui dentro, ao lado dessa saudade insuportável.

Pode ser que amanhã algum verso desabroche. Pode ser que não.

(Wendel Valadares)

sábado, 3 de agosto de 2013



Há tantas estradas dentro de mim. Quando enfim encontrei um atalho, perdi o rumo.

(Wendel Valadares)

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

ALGUM TEMPO DEPOIS



Você podia ter sido a minha saudade mais bonita,
mas acabou se tornando uma lembrança comum. 

Nem foi preciso muito esforço, o tempo se encarregou de arrumar
nossas bagunças.

(Wendel Valadares)